Ponyo à Beira-Mar explora alguns dos mesmos temas de A Viagem de Chihiro (2001): a amizade (sempre), o respeito ao próximo (e aos idosos, principalmente), a infância e pra variar o amor.

Mas o que temos afinal é um um conjunto de cenas lindíssimas que nunca ajudam a interpretação, mas a torna cada vez mais expansiva. Minha favorita é a que Ponyo oferece sopa para o bebê mesmo sem saber do que se tratava. Além da genial cena da tsunami em formato de peixes em que ela corre vigorosamente atrás do amigo. Sensibilidade ímpar. Um banho em qualquer filme da DreamWorks.

Ponyo à Beira-Mar (2008) dirigido por Hayao Miyazaki.