(Rope, 1948) | Alfred Hitchcock | A

Certamente não é o melhor Hitchcock, mas me parece ser um filme fundamental para a sua filmografia. Afinal esse aqui é um dos poucos que existe somente para a construção do suspense. Diferente de outras obras dele em que sempre há alguma dúvida, aqui sabemos o que aconteceu desde o princípio. Resta para o filme criar toda uma grande brincadeira feita de suposições e falsos clímaxes. Insinuações sexuais aparecem a todo momento, como acontecia em Intriga Internacional, assim como a intriga sobre suposta opção sexual da dupla de assassinos.

A parte da reconstituição do crime trabalha o tempo todo com a nossa capacidade de antecipar cenas. E o que Hitchcock faz é alongar ao máximo para aumentar ainda mais a nossa expectativa. É um filme recurso. Quase um ensaio para um longa maior. Mas o que vejo é um trabalho muito bem desenhado (o filme inteiro é feito para parecer um único plano sequência) exatamente para mostrar que, segundo o mito, não existe crime perfeito.